Via Senior

Podemos ajudá-lo?

Ligue (+351) 211 336 440

Como atenuar os sintomas de constipação? As explicações de um médico

Partilhar

Nos meses mais frios as constipações e outras doenças respiratórias tornam-se habituais, podendo surgir dúvidas quanto aos sintomas que as distinguem e como devemos atuar perante cada situação. Antes de optarmos por tratamentos, nem sempre validados, devemos primeiro conhecer estas doenças tão frequentes e saber o que fazer para prevenir e aliviar os seus sintomas.

O que é uma constipação?
A constipação é uma infeção ligeira das vias respiratórias superiores, nomeadamente do nariz, garganta e ouvidos. Pode ser causada por mais de 200 tipos de vírus respiratórios (sendo o mais frequente o rinovírus) e é muito comum, predominantemente nas crianças. Apesar dos sintomas serem geralmente ligeiros, é uma das principais causas de consultas médicas e de absentismo escolar e laboral.

Quais os sintomas de uma constipação?
Os sintomas da constipação passam habitualmente pela congestão e corrimento nasal, comichão no nariz, espirros, dor de garganta, tosse, dor de cabeça e febres baixas. Estes sintomas são por norma autolimitados, isto é, resolvem espontaneamente sem necessidade de medicação específica. Uma vez que a constipação compromete o sistema imunitário, se uma pessoa sofre de uma doença respiratória, como uma asma ou bronquite crónica, estas poderão agravar com uma constipação.

Como distinguir uma constipação de outras doenças respiratórias?
Nos tempos atuais, poderá torna-se difícil distinguir entre uma simples constipação e outras doenças respiratórias como a gripe ou até mesmo a infeção por SARS-CoV 2, no entanto, são doenças distintas entre si em alguns aspectos.
As constipações são frequentes em todas as idades mas particularmente em crianças, que podem vir a ter 6-8 constipações por ano. A gripe e a COVID-19 são habitualmente mais graves em pessoas mais idosas e com mais doenças crónicas.

A constipação e a gripe surgem mais frequentemente nos meses de outono e inverno, ao invés de ocorrerem todo o ano, como acontece na COVID-19.
Ao contrário da constipação, em que os sintomas são habitualmente ligeiros, na gripe os sintomas incluem dores de cabeça, dores musculares, mal-estar geral e febres altas, que frequentemente impedem a pessoa de realizar as suas atividades diárias. A COVID-19 poderá surgir sem sintomas, ou com sintomas ligeiros a moderados, incluindo febre, tosse, cansaço, dores no corpo, alteração ou perda de cheiro e/ou paladar, entre vários outros sintomas.

Como prevenir uma constipação?
Sendo uma doença respiratória e transmitida por gotículas no ar, a prevenção das constipações faz-se da mesma forma que para a gripe ou a COVID-19, nomeadamente através da higienização das mãos, a etiqueta respiratória (espirrar ou tossir diretamente para um lenço ou o braço), o uso de máscaras e o distanciamento social. A vitamina C poderá também ajudar na sua prevenção.

Como atenuar os sintomas da constipação?
Não existe uma cura para a constipação, o tratamento consiste em: 1) melhoria dos sintomas e 2) combater o vírus. O repouso é essencial, e é normal que sinta necessidade de dormir mais horas do que o habitual. O reforço de consumo de água é fundamental para aliviar os sintomas. Deverá evitar a ingestão de álcool e cafeína durante este período. No caso de dores ou febre, deverá usar o paracetamol. O uso de descongestionantes nasais ajuda a desobstruir as vias aéreas nasais e gargarejar com água com sal (½ colher de chá de sal num copo com água morna) poderá aliviar o desconforto na garganta.

Existem antivíricos disponíveis para o tratamento da gripe, que devem ser usados apenas em situações de infeção grave que requeiram internamento hospitalar. Não existem antivíricos disponíveis para o tratamento da constipação.
Tal como noutras doenças virais, os antibióticos não terão qualquer efeito no seu tratamento. O seu uso é recomendado apenas em situações em que exista suspeita de sobreinfeção bacteriana, o que ocorre mais frequentemente na gripe do que na constipação.
Existem vacinas sazonais contra a gripe e um plano de vacinação para a COVID-19, mas não contra as constipações.

Quando procurar ajuda do seu médico assistente?
Habitualmente não é necessária observação pelo médico assistente devido a uma constipação, no entanto deverá ser observado na presença dos seguintes sinais:
– Sintomas que não melhoram após 7 dias;
– Febre alta (superior a 38,5ºC) por mais de 3 dias e que não cede com a toma de paracetamol ou ibuprofeno;
– Voltar a ter febre após um período sem febre;
– Falta de ar ligeira;
– Pieira ou “gatinhos” na respiração;
– Dor de garganta ou dor de cabeça intensa.
Poderá ser importante contactar o seu médico assistente se:
– tiver uma doença médica crónica – por exemplo, asma, bronquite ou diabetes;
– tiver um sistema imunológico deprimido – por exemplo, devido a quimioterapia ou HIV;
– estiver grávida.

Quando procurar um serviço de urgência?
Um adulto deverá dirigir-se a um serviço de urgência nos seguintes casos:
– Dor severa no peito, costas ou no estômago;
– Falta de ar severa;
– Vertigem ou tonturas.
Na criança deverá dirigir-se a um serviço de urgência se observar:
– Alteração importante do estado geral, com irritação ou prostração excessiva;
– Dor no peito, respiração muito rápida ou “covinhas” no peito durante a respiração;
– Febre acompanhada de lábios, dedos ou unhas roxas.

Um artigo do médico André Cochofel, especialista em Medicina Geral e Familiar no Hospital CUF Sintra.

Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/fitness-e-bem-estar/artigos/como-atenuar-os-sintomas-de-constipacao

×

VIA SÉNIOR - Um futuro lado a lado

×
Ligue-nos 211 336 440